5 Métricas para Melhorares o Teu Processo de Recrutamento

Durante muitos anos, os departamentos de RH basearam os seus processos de recrutamento mais em sorte e intuição do que propriamente em dados concretos. Os recrutadores podiam apenas assumir que os seus métodos e estratégias de contratação eram bem-sucedidas. Atualmente, com a vasta panóplia de ferramentas de Analytics, qualquer um pode criar um processo de recrutamento orientado a dados ou “Data-Driven”.

O que é o Recrutamento Orientado a Dados?

Como o nome indica, pressupõe a recolha e análise dos dados, de modo a permitir a identificação de padrões e pontos de melhoria que te permitam tomar decisões mais informadas e com um impacto real na performance do teu processo de recrutamento.

Como o Recrutamento Orientado a Dados Pode Ajudar no Teu Processo de Talent Aquisition?

A utilização de dados no teu recrutamento permite-te melhorar a tua qualidade da contratação, ou quality of hire, mas também:

Permite-te identificar quais os canais que estão a gerar maior tráfego para a tua página de carreiras, o que te possibilita uma melhor alocação de recursos.

– Melhorar a qualidade e eficiência, já que te possibilita identificar pontos de otimização no teu processo de recrutamento.

– Identificar pontos de melhoria na tua página de carreiras, de forma a eliminar eventuais dissuasores de conversão, como por exemplo, o facto de teres um formulário muito longo na tua página de candidatura poder estar a influenciar negativamente as inscrições à tua oferta.

– Benchmarking, permite comparares-te à tua concorrência de forma a identificares pontos de melhoria no teu processo.

Através da análise dos teus melhores colaboradores podes traçar um perfil do candidato ideal e filtrar os teus candidatos tendo em conta essas especificações.

– Tomar decisões mais informadas, irá permitir-te defender melhor os teus resultados ou justificar aquele investimento de que necessitas.

Que Métricas Deves Utilizar para Medir a Performance do teu Recrutamento?

Entre as métricas mais importantes para avaliares o teu processo de recrutamento estão:

1. Qualidade da Contratação.
2. Custo por Contratação.
3. Tempo Médio por Contratação.
4. Origem da Contratação.
5. Experiência do Candidato (Ex: Taxa de Conversão da Candidatura, Feedback do Candidato…).
6. Taxa de Aceitação de Oferta de Trabalho.

Qualidade da Contratação (QdC) ou Quality of Hire (QoH)

Sem qualquer surpresa, esta métrica está entre as mais importantes no recrutamento, sendo que, segundo uma pesquisa:

A razão desta métrica ser tão importante prende-se com o simples facto de se focar na qualidade dos candidatos enquanto fator de diferenciação, de crescimento e inovação dentro da empresa, ao invés de se focar na eficiência do processo de recrutamento em si. Ou seja, podes ter um processo de recrutamento muito eficiente, mas se a qualidade dos candidatos não for condizente, de nada isso vale.

Nota

A qualidade da contratação é uma métrica difícil de calcular, não somente por só ser possível determinar vários meses após a entrada do candidato, mas também devido ao fator “qualidade” ser muitas vezes vago e subjetivo.

Para poderes calcular esta métrica é necessário primeiramente teres outras métricas já calculadas, como, por exemplo, performance da nova contratação, rotatividade e retenção ou taxa de satisfação dos gestores de contratação. E, para isso, nada melhor do que um survey para te permitir ter acesso a estas.

Exemplos:

Surveys de Satisfação dos gestores de contratação (focados no processo de recrutamento).

Questionários de Performance dos novos contratados pelos Gestores.

Surveys de Employee Engagement para os novos colaboradores.

Questionários 360º que questionem os gestores e colegas sobre a adaptação do novo colaborador à cultura da empresa bem como a sua performance.

Surveys aos candidatos contratados e rejeitados em relação ao processo de contratação.

Como Calcular?

Podemos calcular a qualidade da contratação utilizando a seguinte fórmula:

Exemplo:

QdC = 70% + 80% + 60% / 3
QdC = 70%

Como Melhorar a Qualidade da Contratação?

Sabendo de antemão qual o valor desta métrica, existem várias estratégias que podem ser empregues na sua melhoria, as quais passamos a descrever:

1. A Qualidade da contratação está em muito relacionada com a capacidade das empresas de atrair talento e a sua atratividade perante o mercado, sendo que, neste ponto, a marca empregadora é um fator importante na melhoria desta métrica. Uma Employer Brand bem posicionada perante o talento que pretendes atingir é meio caminho andado para conseguires atrair os melhores candidatos. Neste ponto, o “Why?” é importante, como diria Simon Sinek: “When people believe what we believe, something remarkable happens”.

2. Segundo uma pesquisa:

Quer isto dizer que é necessário que os recrutadores tenham um maior conhecimento do cargo e das qualificações para que possam encontrar os melhores candidatos para a função em questão.

3. Os dados são essenciais na escolha dos melhores candidatos, possibilitando-te saber antecipadamente quais as principais características e skills que deves procurar num candidato. É neste contexto que o Big Data te permite, através de algoritmos preditivos, prever a performance e o percurso do talento dentro da tua empresa.

4. Em muito relacionado com o ponto anterior, o assessment dos candidatos é essencial para determinar e validar as características e skills identificativas dos melhores candidatos, mas também para avaliar o seu culture fit. Exemplo disso são ferramentas com as da AON Assessment Solutions, ou Escape Room, Building Mia e Pathfinder.

5. Onboarding, segundo uma pesquisa: 

Custo por Contratação (CpC) ou Cost Per Hire (CpH)

Durante muitos anos, existiram várias formas de calcular o custo por contratação, mas em 2012 tudo mudou quando a Society of Human Resources Management (SHRM) e a American National Standards Institute (ANSI) se uniram para criar esta simples formula.

Como Diminuir o Custo por Contratação?

Entre as formas mais eficientes de reduzires o teu custo por contratação estão as seguintes:

1. Sites de Emprego Grátis.
Atualmente é possível encontrar sites de emprego onde é possível postar ofertas de trabalho sem qualquer custo. Sites como o Net Empregos ou o Empregos e Estágios são apenas alguns exemplos disso.
2. Programas de Referenciação de Empregados.
São sempre uma boa opção para encontrar novos candidatos a custo zero ou reduzido.
3. Pool de Candidatos.
Desenvolveres e manteres uma pool de talento qualificado pode fazer maravilhas pelo teu custo por contratação: imagina o que é teres uma pool de candidatos sempre que tens uma vaga em aberto.
4. Entrevistas de Grupo.
Que melhor forma de reduzir custos do que poder entrevistar e avaliar vários candidatos ao mesmo tempo.
5. Outsourcing.
As agências de recrutamento nem sempre são dispendiosas. Quando se fala de funções especializadas estas podem ser mesmo uma mais valia na redução de custos.
6. Software de Recrutamento.
É uma boa opção, que te irá permitir agilizar, otimizar e simplificar o teu processo de recrutamento, com impacto direto no teu custo por contratação. Um bom exemplo disso é o AplyGo.
7. Social Media.
Estar nas Redes Sociais é uma boa forma de comunicares a tua marca empregadora e de mostrares a cultura da tua empresa. Para além disso, os grupos do Facebook e LinkedIn são uma excelente forma de estares em contacto com possíveis candidatos.

Tempo de Contratação (TdC) ou Time to Hire (TtO)

Mede o número de dias entre o momento em que um candidato se inscreve até ao momento em que aceita a oferta. Ao analisarmos esta métrica, podemos identificar pontos fracos no processo e implementar melhorias, permitindo-nos responder a questões como:

– Quanto tempo levas a encontrar o candidato certo.
Segundo uma pesquisa:


– Quanto tempo demoras a mover os candidatos ao longo do processo.

O teu processo de recrutamento pode ser decomposto em várias etapas: Análise do CV, entrevista telefónica, assessment, entrevista com o candidato, etc. Ao dividires o teu tempo medio de contratação pelos vários níveis, consegues descobrir quanto tempo, em média, um candidato leva a passar de uma etapa do processo para a seguinte.
– Quanto tempo irás demorar da próxima vez a preencher uma vaga para o mesmo cargo.
Ao fazeres a análise do tempo de contratação para diferentes cargos e departamentos, irás ficar com uma melhor noção de quanto tempo levas em média a preencher uma vaga.

Como Calcular?

Podemos calcular o tempo de contratação através da seguinte fórmula:

Qual é a média do tempo de contratação?

Fonte: Workable

Como melhorar o tempo de contratação?

Existem várias formas de melhorares esta métrica, como por exemplo:

1. Criar um processo orientado a dados.
Os dados permitem-te medir e identificar pontos de melhoria no processo, pelo que é o primeiro passo para poderes efetivamente melhorar o teu tempo de contratação.
2. Estabelecer um processo de contratação estruturado.
Embora esta seja já uma prática comum para quem trabalha em recrutamento, nunca é demais lembrar a importância de estruturares o teu processo de recrutamento.
3. Melhorar a tua página de carreiras.
A página de carreiras é uma montra para o talento, na qual deverá constar toda a informação relevante sobre a oferta e sobre a tua empresa. Lembra-te que esta deve ser clara e sucinta, de modo a que o candidato tenha, logo à partida, uma clara ideia da empresa e da função ou funções em aberto.

Queres saber como construir uma página de carreiras em 4 passos?

4. Utilizar plataformas de gestão de recrutamento e seleção.
Existe uma vasta oferta de plataformas de recrutamento como os Applicant Tracking Systems (ATS), e depois há o AplyGo um Recruitment & Assessment Platform que te permite automatizar, agilizar e simplificar todo o teu processo de recrutamento e seleção, com um impacto positivo sobre várias métricas de recrutamento.
5. Utilizar ferramentas de assessment.
Em continuação com o ponto anterior, as ferramentas de assessment são essenciais na seleção do melhor talento, no entanto têm um impacto negativo no tempo de contratação. A integração destas provas com o AplyGo permite-te minimizar o seu impacto neste KPI, já que estas passam a ser parte integrante de todo o processo.

Origem da Contratação (OdC) ou Source of Hire (SoH)

Mostra a percentagem de todos os candidatos e de que canais estes vieram. Esta informação pode ser recolhida por Google Analytics através da parametrização de UTM tags, ou através do formulário de candidatura, caso queiramos complementar com outras fontes offline.

Taxa de Aceitação de Oferta de Trabalho (TAOT) ou Job Offer Acceptance Rate (JOAC)

Mostra a percentagem de candidatos que aceitaram a tua oferta. Esta métrica permite avaliar o quão atrativas e competitivas as tuas ofertas são. Se tiveres uma taxa de aceitação baixa, talvez esteja na altura de repensares a tua oferta em termos de salário ou mudar a tua estratégia de comunicação.

Como Calcular?

Podemos calcular a taxa de aceitação de oferta de trabalho através da seguinte formula:

Leave a Reply