Employer Branding: Desafios e oportunidades para pequenas e grandes empresas

Fazer de uma empresa um lugar bom para trabalhar é essencial para atrair e reter talento.
De certeza que a muitos de vós terá vindo à cabeça o exemplo dos escritórios da Google… Certo? Com este exemplo é fácil perceber que a construção da imagem da empresa/marca enquanto empregador tenha passado à agenda diária dos departamentos de Recursos Humanos. Se as empresas não poupam esforços para chegar aos seus clientes, porque não fazer o mesmo para captar talento?

O que é o Employer Branding?

O termo Employer Branding surgiu na década de 60 nos EUA, embora só neste século tenha ganho importância dentro das empresas. Tentando definir o conceito, o Employer Branding é a imagem que uma empresa transmite no mercado de trabalho. Podendo aplicar-se tanto a futuros trabalhadores como a atuais empregados/colaboradores, pelo que o seu objetivo é a captação e a retenção de talento.

Numa sociedade cada vez mais centrada no aspeto humano, a Gestão de Recursos Humanos é mais importante que nunca. Para superar a concorrência já não é suficiente investir só no Marketing, há que fazê-lo também nas pessoas que trabalham diariamente na empresa.

O Employer Branding foca-se no longo prazo para gerir o conhecimento e a perceção dos trabalhadores e futuros trabalhadores, atrair talento e as partes interessadas. Posicionando a identidade da empresa no mundo exterior como um lugar ótimo e desejável para trabalhar.

Quais são os benefícios de trabalhar o Employer Branding?

Desenvolver uma marca empregadora forte é um investimento a longo prazo com vários benefícios. Com especial foco em três áreas do departamento de Recursos Humanos: Recrutamento, Retenção e Compromisso. Vamos analisá-las:

1. Recrutamento: Uma boa estratégia de Recursos Humanos, com especial enfoque na imagem da empresa e na forma como esta é percecionada externamente, tem como resultado um processo de recrutamento mais eficaz (reduzindo custos) e uma melhoria do perfil dos novos colaboradores, influenciando a sua produtividade.
2. Retenção: Outro dos efeitos, é que os empregados que experimentam uma grande satisfação laboral, por estarem numa empresa com um elevado nível de Employer Branding, já não aceitam ou procuram outras propostas de trabalho. Portanto, ao terem menos processos de recrutamento, também reduzem os custos. Para além disso, uma maior satisfação pessoal implica um aumento de produtividade.
3. Compromisso: Um bom Employer Branding irá melhorar a motivação e a participação dos colaboradores, convertendo-se em embaixadores da marca e eles mesmos “venderão” e recomendarão a empresa com um consequente retorno económico e de produtividade.

É a estratégia perfeita para gerir Recursos Humanos, tanto para grandes empresas como para PME’s. Utilizar a marca, é portanto, uma estratégia de Recursos Humanos possível para todas as empresas, independentemente da sua estrutura e tamanho.

As PME’s podem oferecer muitos benefícios aos trabalhadores em comparação com as grandes empresas. Tendo as grandes empresas uma tendência para a restruturação, as pequenas empresas são mais confiáveis e podem oferecer uma maior segurança no trabalho.

Como construir uma imagem da marca positiva enquanto empregadora com a ajuda dos trabalhadores?

Sabemos que o êxito do Employer Branding depende da satisfação dos trabalhadores da empresa. Como explicamos anteriormente, os colaboradores satisfeitos convertem-se em influencers da marca, difundindo uma imagem positiva da empresa. Isto só pode ser conseguido através do esforço para melhorar as condições de trabalho e assegurando-se de que a visão da empresa corresponde à dos empregados. Para além disso, é interessante:

– Investir nos trabalhadores oferecendo-lhes oportunidades de crescimento e formação.
– Envolver as pessoas na empresa, assegurando que há um bom ambiente e assegurando que os trabalhadores se mostram solidários.
– Cuidar da comunicação interna.
– Partilhar as atividades da empresa nas redes sociais. Ferramentas como Social Reacher podem ajudar-te a implementar uma estratégia correta de Employer Branding de uma forma rápida e eficaz.

Nos dias de hoje a maioria das empresas pesquisam online sobre o candidato antes de o incluir no processo de recrutamento. Se a informação não é suficiente ou se por outro lado é considerada negativa, o candidato não será considerado para o cargo. Portanto podemos aferir que a presença online do candidato tem um grande impacto na imagem do empregador. Daí a importância de utilizar múltiplos canais para difundir uma imagem positiva da empresa.

Em resumo, o uso do Employer Branding gera uma boa imagem da marca e cria um ótimo retorno do investimento. Se necessitares de mais informações a este respeito, ou se gostarias que te ajudássemos a estudar e definir uma boa estratégia de Employer Branding na tua empresa, não hesites em escrever-nos.

Tens alguma história ou caso de sucesso que queiras partilhar sobre Employer Branding? Deixa 👇 nos comentários!

Gostaste do artigo? Partilha-o nas tuas redes!

Dá um boost à tua estratégia de Talento Digital!

Subscreve a nossa Newsletter e fica a par das últimas noticias e tendências de Talento Digital.

Leave a Reply