Página de Carreira, como construir uma em 4 Passos

Quando criamos uma página de carreira, existem vários fatores que podem condicionar positiva ou negativamente a candidatura a uma vaga de emprego.

A página de carreira não tem só de ser visualmente apelativa, tem também de apresentar conteúdo relevante e que vá ao encontro do que os candidatos procuram.

Numa altura em que as empresas cada vez mais optam por uma comunicação centrada no candidato, é necessário que os departamentos de Recursos Humanos acompanhem essa evolução, procurando, à semelhança dos seus colegas do Marketing, ir ao encontro dos desejos e necessidades dos seus clientes (candidatos), fazendo, para isso, uso do Employer Value Proposition (EVP) da empresa.

Assim, tendo esta abordagem em mente, vamos ajudar-te a criar, em 4 passos, uma página de carreira centrada na experiência do candidato, com recurso ao AplyGo.

Descritivo Funcional

Grande parte dos descritivos funcionais centram-se naquilo que o recrutador procura: cargo, skills, experiência e uma descrição das tarefas que o candidato irá desempenhar.

Do ponto de vista do candidato, este tipo de descritivo não é suficientemente apelativo.

Os candidatos querem saber mais sobre a empresa a que se estão a candidatar, querem saber quais os grandes projetos em que poderão trabalhar, a cultura empresarial onde irão imergir e os desafios e metas com que se vão deparar.

É, portanto, necessário que os recrutadores, ao desenvolverem os descritivos funcionais, tenham não só em consideração os requisitos e responsabilidades da vaga, mas também os aspetos em que o candidato está interessado.

Outro dos aspetos a ter em consideração num descritivo funcional é o uso das palavras, sendo importante o uso de termos que demonstrem a importância do trabalho que o candidato irá desempenhar.

Palavras como: Aprender, criar, perceber, melhorar ou liderar, são palavras que apelam à ação e farão toda a diferença na forma como os candidatos reagem ao descritivo.

O tom e a formulação das frases são muito importantes. A mesma tarefa pode ser descrita de forma a ser apelativa a candidatos diferentes, dependendo do foco que é dado:

É esperado que colabores com os teus colegas na comunicação com os candidatos, de modo a assegurar que a experiência do candidato seja genuína e relevante – formal, centrado na experiência do candidato

Ou

“Vais manter os teus colegas de equipa no circuito para que ninguém deixe as conversas com os candidatos, e o processo de contratação tão eficiente quanto possível – informal, focado no trabalho de equipa e na eficiência”

Tem também em atenção que algumas palavras podem ter uma conotação masculina ou feminina podendo tornar o descritivo mais tendencioso.

Nota: Muitas pesquisas de trabalho começam nos motores de busca. Vale a pena ter a certeza que os teus descritivos funcionais seguem algumas regras básicas de SEO para assegurar que os candidatos os encontram nas suas pesquisas.

Employer Value Proposition

Como mencionado anteriormente, o Employer Value Proposition (EVP) tem um papel importante, pois é este que permitirá um alinhamento de valores entre a marca e os candidatos.

Pode ser um parágrafo ou uma página inteira o formato não é importante como a mensagem em si, desde que os candidatos que entram na tua página de carreira percebam quais as vantagens que têm ao candidatar-se à tua empresa. O EVP já fez a sua parte.

Processo de Candidatura

De modo a evitar que os candidatos desistam a meio da sua candidatura, é importante oferecer uma experiência simples, agradável, rápida com formulários de preenchimento automático, Importação de CV, a opção de guardar e uma linguagem amigável ao longo de todo o processo.

Testemunhos

Os candidatos gostam de saber as opiniões dos colaboradores. Pois, através destas, conseguem ter uma visão mais concreta de como é trabalhar para a empresa a que se candidatam.
Os colaboradores podem dar as suas opiniões ou os seus testemunhos em vídeo, explicando porque gostam de trabalhar na empresa.

Conclusão

Não obstante a importância do conteúdo e da identidade visual da página de carreira, existem ainda outros aspetos a ter em conta:

·        Mobile First
Num mundo onde 52,2% do tráfego de internet é feito através de dispositivos móveis (Fonte: Statista), é cada vez mais importante que os processos de recrutamento acompanhem essa tendência, através do desenvolvimento de plataformas Mobile First que permitam uma experiência simples e rápida.

·        Personalização
Assim como no Marketing, é importante criarmos experiências personalizadas que vão ao encontro do que os candidatos procuram, permitindo assim um best fit à cultura da empresa.

·       Gamificação
Esta é uma nova tendência nos Recursos Humanos, através da introdução de instrumentos de avaliação gamificados, garantimos uma melhor experiência do candidato, assim como um processo mais justo.

·      Experiência End-to-End
A simplificação dos processos de recrutamento e seleção passa também por proporcionar ao candidato uma experiência end-to-end, permitindo assim uma progressão mais célere e eficaz nas várias fases do ciclo de talento.

Estás preparado para melhorar as tuas páginas de carreira?

Tens dúvidas ou sugestões? Deixa a tua opinião nos comentários!

Leave a Reply